Bosquete empresarial nasce na Mealhada

As primeiras espécies do bosquete empresarial na Zona Industrial da Pedrulha já estão plantadas, pelas mãos de profissionais, mas também de empresários, professores e alunos, que se juntaram ao projeto.

O desafio da Câmara Municipal da Mealhada foi aceite por cerca de meia centena de pessoas que se juntaram para iniciar o Bosquete empresarial para sequestro de carbono numa das principais rotundas da Zona Industrial da Pedrulha, freguesia de Casal Comba, com cerca de 2 mil metros quadrados.

Plantaram-se pinheiros mansos, sobreiros, cerejeiras, loureiros, folhados, pilriteiros e alecrim rasteiro, espécies autóctones, conforme os objetivos da Semana da Floresta Autóctone. “Está aqui dado o primeiro passo para uma requalificação das nossas zonas industriais. As zonas industriais têm que ser valorizadas enquanto espaço público porque há pessoas que passam aqui mais tempo do que nas suas casas. Não podem ser só edifícios de zona de trabalho, têm que ser espaços com vida”, afirmou António Jorge Franco, presidente da Câmara Municipal da Mealhada, sublinhando a presença dos empresários, alguns oriundos de outras zonas industriais.

“O nosso objetivo é unir os empresários e envolvê-los na melhoria dos seus espaços. Estamos a preparar uma intervenção mais profunda que vai precisamente no sentido da requalificação das zonas industriais, quer ao nível ambiental, quer ao nível da sinalética”, explicou o autarca.

Presentes na plantação estiveram empresários e funcionários das empresas, alunos e professores da Escola Profissional Vasconcellos Lebre, professores do Agrupamento de Escolas da Mealhada, membros da Junta de Freguesia de Casal Comba e pessoas individuais que se juntaram à iniciativa. Sara Nunes, da empresa Maxividro, Francisco Aleixo, da FBox, e Rita Tovim, do grupo Pavigrés, entre outros empresários, sublinharam, precisamente, a ideia de valorização de zonas industriais com “verde” “de forma a serem espaços mais apelativos e amigos do ponto de vista paisagístico e ambiental”.

O Bosquete empresarial é uma das iniciativas no âmbito da Semana da Floresta Autóctone e insere-se no projeto “Plantar oxigénio – menos cimento, mais biodiversidade” do Município da Mealhada, enquadrado no pacto de Autarcas para o Clima e Energia, que visa a redução das emissões de CO2, em 40%, até 2030.

SUBSCREVA JÁ

NEWSLETTER

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceito Ler mais