Câmara de Águeda implementa sistema inovador de gestão dos transportes

A Câmara Municipal de Águeda está a implementar um sistema inovador de gestão de transportes no concelho, com um investimento em tecnologia e recursos que serão disponibilizados aos cidadãos para uma utilização mais eficaz dos transportes públicos e que responda às necessidades da população. Em paralelo e de forma complementar, será ampliada a rede de bicicletas elétricas às freguesias do concelho e disponibilizados um conjunto de serviços aos utilizadores dos transportes públicos. Para concretizar estes investimentos, o Município conseguiu um financiamento de mais de 433 mil euros ao abrigo de candidaturas a programas de apoio nacionais.

“Apostamos nos meios de mobilidade suave e estamos a transformar o paradigma dos transportes públicos no concelho, com um investimento muito direcionado para que os cidadãos possam utilizar de forma efetiva, viável e articulada os diferentes transportes públicos nas suas deslocações”, disse Jorge Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Águeda, acrescentando que estes investimentos refletem uma ação política estratégica a pensar na disponibilização de meios alternativos de mobilidade.

Em concreto, está a ser desenvolvida uma plataforma de gestão dos transportes de carácter municipal, que agregue a informação dos diversos sistemas (Busway, comboios, MobeÁgueda e beÁgueda), nomeadamente no que respeita a horários e tarifários, que terá como interface com o utilizador uma nova APP (aplicação móvel) que está igualmente em desenvolvimento.

A par desta APP, o Município vai instalar painéis digitais informativos na nova central intermodal que está a ser construída no largo da estação da CP, bem como nos 11 pontos de venda de bilhetes da Busway espalhados pelo concelho.

Vão ainda ser instalados, nesta nova área junto à estação da CP, cacifos para utilização dos cidadãos. Deste modo, com este projeto, quem chegue a Águeda de comboio ou de autocarro, pode deixar as suas coisas nestes cacifos e visitar a cidade, seja a pé ou utilizando as beÁgueda, que terá um cais de carregamento e parqueamento neste mesmo espaço.

O Município de Águeda está também a elaborar o Plano de Mobilidade Urbana Sustentável de Águeda (PMUSA), que depois do diagnóstico inicial, que passou, entre outros, pelo tratamento de dados estatísticos, métricos e de inquéritos, estão a ser realizadas sessões participativas para recolha de contributos. A primeira aconteceu no final do mês de outubro, estando prevista a realização de outras, a divulgar oportunamente.

O documento final do PMUSA, que deverá ser apresentado entre dezembro deste ano e janeiro de 2024, será elaborado com os contributos desta e das próximas sessões participativas.

Este plano tem como objetivo central redefinir o modelo de mobilidade do território, em todo o concelho, bem como atualizar a estratégia de mobilidade sustentável. Na prática, pretende-se tornar as deslocações mais seguras, curtas, saudáveis, confortáveis e económicas.

Alargamento da rede beÁgueda

A Câmara de Águeda vai também, através deste financiamento conseguido, alargar o projeto beÁgueda – Bicicletas Elétricas de Águeda, com a aquisição de novas bicicletas e a instalação de mais parques em várias freguesias do concelho, aumentando a rede já instalada.

Assim, depois do projeto piloto de alargamento da implementação das beÁgueda às freguesias servidas pela ferrovia, num contexto de promoção da intermodalidade, e de já este ano ter aumentado a frota de bicicletas, ampliando dois parques (Escola Secundária Adolfo Portela e Junta de Freguesia de Recardães) e de ter instalado um novo parque em frente a Escola Secundária Marques de Castilho, o Município de Águeda amplia a rede a freguesias sem ligação ao comboio.

Este conjunto de projetos na área da mobilidade urbana do concelho são cofinanciados ao abrigo de três candidaturas. A primeira, referente ao “Sistema de Gestão e Informação para Soluções Inovadoras e Experimentais de Transporte” é cofinanciada pelo Programa Operacional Regional do Centro – Centro 2020, inclui o desenvolvimento da plataforma de transportes, o alargamento as beÁgueda a territórios não servidos pela linha de comboio, o estudo de mobilidade e a colocação de sensores de estacionamento que têm estado a ser aplicados na cidade, reflete um financiamento assegurado de mais de 325 mil euros do FEDER.

As duas candidaturas mais recentes, no valor financiado de 107 770 euros, respeitam ao programa “Apoio à promoção do transporte púbico e capacitação das autoridades de transportes”, no âmbito do Fundo para o Serviço de Transporte Público do IMT, onde o Município de Águeda foi o único da região a conseguir cofinanciar dois projetos apresentados: o apoio à intermodalidade com a aquisição de novos parques e bicicletas no espaço da estação e os cacifos, bem como os painéis informativos digitais.

SUBSCREVA JÁ

NEWSLETTER

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceito Ler mais