Marsilop integra direção da AICCOPN até 2025

No ano em que assinala 70 anos de existência, a Marsilop, empresa especializada em obras públicas, passa a integrar a direção da AICCOPN – Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas – até 2025.

“É um enorme orgulho e privilégio”, afirmou Pedro Coelho, presidente do Conselho de Administração, assinalando que a empresa é associada da AICCOPN deste 1959, tendo sido suplente da Direção no mandato anterior ao atual de 2023-2025.

A empresa dedica-se a obras públicas relacionadas com o ambiente, como sistemas de abastecimento de água, redes de saneamento, estações elevatórias e ETAR, mas também obras de arranjos exteriores, execução de estruturas em betão armado e, mais recentemente, construção de Centros de Recolha Animal, conforme destacou Pedro Coelho.

Questionado sobre os pilares que têm possibilitado a existência da empresa ao longo de tantas décadas, Pedro Coelho destacou a força de vontade, a capacidade de trabalho e uma nova estrutura societária, realçando o papel dos trabalhadores – “a principal força produtiva”.

PUBA empresa, que em 2018 contava com 10 trabalhadores, registava em 2022 um valor superior a 50. Atualmente, a Marsilop emprega pessoas de nove nacionalidades diferentes, mas Pedro Coelho enfatizou uma falta generalizada de mão de obra, qualificada e não qualificada. Esta insuficiência de trabalhadores levou a um “aumento de parcerias com outras empresas, seja em consórcios ou com a contratação de subempreiteiros”, afirmou o presidente do Conselho de Administração.

“A partir dos finais de 2018 reforçou-se a equipa, criaram-se novas metodologias e políticas, e a empresa voltou a estar no mercado como sempre esteve”, destacou Pedro Coelho refletindo sobre os desafios colocados pela crise financeira de 2008. Mais recentemente, a guerra na Ucrânia tem colocado desafios acrescidos, como o aumento do custo das matérias-primas. No entanto, a empresa tem continuado a crescer.

“O Estado tem que acompanhar o esforço que as empresas de construção fazem para contribuir para a economia nacional”, realçou o presidente do Conselho de Administração da Marsilop. Para Pedro Coelho, um maior investimento público na melhoria dos sistemas de abastecimento de água e na separação de sistemas de saneamento e das águas pluviais são essenciais.

Refletindo sobre o futuro da Marsilop, Pedro Coelho coloca os trabalhadores em primeiro lugar, destacando também a responsabilidade social da empresa e a importância da proximidade com os clientes: “Para esta Administração, não restam dúvidas que é neste estabelecer contínuo de relações com todas as pessoas que nos rodeiam, que reside o segredo do nosso crescimento sustentável”, concluiu Pedro Coelho.

 

Adriana Vicente

SUBSCREVA JÁ

NEWSLETTER

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceito Ler mais