“Nostalgia” nos 20 Anos de Museu do Vinho Bairrada

Está dado o primeiro passo na comemoração do 20º aniversário do Museu do Vinho Bairrada. A tarde de sábado, dia 30, foi repleta de arte e gentes que fizeram parte da história deste local.

O vice-presidente da autarquia, Jorge Sampaio, na cerimónia, lembrou a azáfama de há 20 anos atrás, nos dias anteriores à inauguração do Museu e deixou palavras calorosas a todos os funcionários e artistas que já usaram o espaço para as suas exposições. Lembrou que, apesar da maturidade do Museu, este está na altura de se renovar.

Pedro Dias, diretor do Museu e membro desta equipa de trabalho desde o início, mostrou-se agradado por rever um conjunto de pessoas que conheceu ao longo dos anos: “É uma grande emoção estar aqui hoje. Esta foi uma exposição difícil, quisemos homenagear as várias exposições que por aqui passaram e foi impossível encaixar todos neste espaço”.

Pedro Soares, diretor da Comissão Vitivinícola da Bairrada, enalteceu o Museu como sala de visitas da região, lembrando que este tem procurado valorizar os recursos à volta da vinha e vinho. Raul Almeida, presidente da Turismo do Centro, exemplificou o Museu do Vinho como um desmistificar para o turismo, reforçando que o enoturismo está em crescimento.

A presidente da autarquia, Teresa Cardoso, encerrou a sessão de abertura lembrando com nostalgia todo o percurso do Museu, que acompanha desde o início.

“Este é um Museu municipal que serve para honrar os vinhos e espumantes Bairrada, por isso a forma como foi construído e a sua localização fazem todo o sentido. A nossa região precisa de todos e, por isso, continuaremos a criar parcerias, acreditando que continuaremos a ter este Museu como ma referência regional e nacional”, concluiu.

A exposição conta com trabalhos de sete dezenas de artistas plásticos que já expuseram no Museu a título individual ou integrado em mostras coletivas. Os trabalhos apresentados vão, desde pintura, escultura, fotografia, desenho, cartoon, até à vídeo arte. Um dos atrativos será o acervo de vestidos e adereços de palco de Amália Rodrigues que os visitantes poderão, uma vez mais, contemplar.

Nesta instalação artística podem ser vistas criações e peças de, entre outros, Paula Rego, Júlio Pomar, Manuel Cargaleiro, Arpd Szenes e Vieira da Silva, Almada Negreiros, João Cutileiro, Nadir Afonso, Cândido Teles, Mário Silva Pedro Olavo (filho), Zé Penicheiro e muitos mais.

A exposição conta ainda com objetos do acervo do Museu do Vinho Bairrada, que até ao momento ainda não tinham sido expostos. Os visitantes têm também a oportunidade de apreciar uma exposição de peças raras, tais como vasos gregos para vinho, datados dos séculos VI e V a.c..

A mostra estende-se pelos dois pisos do edifício, fazendo assim uma simbiose entre a arte contemporânea e o acervo histórico. Para além de algumas obras de arte que já estiveram patentes, podem ser apreciados trabalhos realizados propositadamente para esta instalação.

SUBSCREVA JÁ

NEWSLETTER

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceito Ler mais