Pintura do anadiense José António de Almeida em exposição em Cantanhede

José António de Almeida expõe na Biblioteca Municipal de Cantanhede uma retrospetiva da sua obra. Patente ao público até ao próximo dia 31 de janeiro, Pintura, minha terapia resume o essencial do percurso de um pintor que se integra numa corrente abstrata de acentuada diversidade temática, neste caso com recurso à técnica de acrílico sobre tela ou a técnicas mistas.

Composta por mais de duas dezenas de trabalhos, a exposição apresenta através da pintura o impulso criativo do autor, através do domínio de técnicas que consolidou a partir de junho de 2020, data em que lhe diagnosticaram uma leucemia linfocítica crónica, facto que viria a transformar radicalmente a sua vida. Apesar de nunca ter aprendido ou contactado com a pintura, José António interessou-se por esta prática, transformando-o numa atividade regular que considera quase uma terapia emocional.

José António Rodrigues de Almeida nasceu Anadia, em 1958. Com apenas um ano foi viver para o Brasil, para onde os pais emigraram, e lá viveu durante 28 anos. Em 1988 voltou para a sua terra natal, onde reside.

Através da pintura abstrata, José António entrega-se à sensação do “poder da criação” e ao sentimento da descoberta que resulta do branco e vazio de uma tela preenchido por um fragmento artístico.

O pintor sente necessidade de partilhar com todos aqueles para os quais a arte não é indiferente, o seu exemplo de tenacidade e de esperança, mostrando que mesmo nas mais difíceis situações de cada um, é possível encontrar um caminho de descoberta e uma luz que nos ajuda a ultrapassar os obstáculos que surgem nos percursos de vidas.

José António expôs os seus trabalhos na Biblioteca Municipal de Anadia, na Câmara de Oliveira do Bairro e no Centro Cultural Anadia Maior, em Anadia, exposições todas realizadas em 2022.

Advanced Heading
SUBSCREVA JÁ

NEWSLETTER

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceito Ler mais