Como criar uma comunidade para ter energia limpa e mais barata?

As Comunidades de Energia têm como principal objetivo a produção de energia local, limpa e descabornizada, através da instalação de centrais de produção de energia fotovoltaica e integrando diversos membros, como entidades locais, empresas, juntas de freguesia, IPSS, municípios, coletividades e cidadãos, incluindo famílias economicamente vulneráveis, que usufruem de um ecossistema energético. Quem participa pode ter acesso a energia limpa, com isenção de parte das tarifas de acesso à rede.

As maiores vantagens são o aumento do conforto térmico, a diminuição dos custos energéticos em cerca de 30%, a redução da pegada ecológica das comunidades e a melhoria da qualidade de vida.

Qualquer interessado pode contactar a Cleanwatts através do email decarbonize@cleanwatts.energy, por telefone (239 791 400) ou ir a https://portugal.cleanwatts.energy/.

Para o utilizador não há qualquer custo de instalação. A Cleanwatts assume todo o investimento inicial de instalação. O membro participa adquirindo energia mais barata da comunidade que é partilhada nos momentos que está a ser produzida localmente.

A ideia por trás da Comunidade de Energia (CER) é misturar os dois contextos, particular e empresas. As CER aplicam a tradicional ideia de que “juntos somos mais fortes”, em que vários locais podem contribuir para a produção e todos beneficiam da mesma, com vantagens comuns.

A Cleanwatts foi pioneira na criação de Comunidades de Energia em Portugal, em Miranda do Douro, e essa está em pleno funcionamento. Entretanto, criaram no último ano várias CER, espalhadas pelo país, que ainda não estão em pleno funcionamento, porque aguardam licenciamento.

Há, neste momento, um projeto na zona industrial de Febres (em Cantanhede) e outro na Mealhada, para além de vários de fase de desenvolvimento na zona da Bairrada.

Para Luísa Matos, as Comunidades de Energias são a resposta aos desafios relacionados com a energia, no nosso tempo. Estimulam a participação ativa dos cidadãos na aceleração da descarbonização e da transição energética, de forma justa, democrática e coesa. Integram diversos membros, como entidades locais, empresas, juntas de freguesia, IPSS, municípios, coletividades e cidadãos e incluem, também, famílias economicamente vulneráveis, que usufruem de um ecossistema energético. Quem participa pode ter acesso a energia limpa, com isenção de parte das tarifas de acesso à rede. Este projeto permite aumentar o conforto térmico, diminuir os custos energéticos em cerca de 30%, reduzir a pegada ecológica das comunidades e melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem nas aldeias de Portugal.

Advanced Heading
SUBSCREVA JÁ

NEWSLETTER

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceito Ler mais